A Ramacrisna, de Betim, é uma das instituições que recebem doações do FIA para atender crianças e adolescentes em vulnerabilidade social; empresas têm até 29 de dezembro para doar

Você sabia que é possível ficar em dia com a Receita Federal e ainda ajudar quem precisa? Por meio do Fundo da Infância e Adolescência, o FIA, Pessoa Jurídica pode destinar até 1% e Pessoa Física até 6% do Imposto de Renda para instituições sociais até 29 de dezembro. A destinação dos recursos para o FIA não interfere em outras deduções e não gera cursos para o doador.

O FIA é amparado pela Lei Federal nº 8.069/90 e tem como objetivo arrecadar recursos para financiar projetos que atuam na proteção e defesa dos direitos da criança e adolescente. Os recursos são aplicador exclusivamente nessa área e a aplicação dos recursos é fiscalizada pelo Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado. Não é gerado nenhum custo extra para o contribuinte, já que a doação leva a Receita a destinar parte do valor que ficaria com ela para uma instituição.

Em Betim, região metropolitana de Belo Horizonte, a Ramacrisna é uma dessas instituições que recebem doações por meio do FIA. Criada há 58 anos pelo jornalista Arlindo Corrêa da Silva, a Ramacrisna sempre focou suas ações no desenvolvimento de crianças por meio de atividades de apoio pedagógico e educação complementar no contraturno escolar e desenvolvimento de jovens com projetos de profissionalização, aprendizagem e geração de trabalho e renda. Atualmente, a instituição atende, além da comunidade em situação de vulnerabilidade social de Betim, outras nove cidades da região metropolitana de Belo Horizonte. No último ano, a Ramacrisna atendeu 91.935 pessoas em sua sede e em parceria com o Poder Público.

Luan Bastos, 14 anos, é um dos jovens atendidos pela instituição. Ele ressalta que os projetos que participa são transformadores. “Estou há sete anos na Ramacrisna recebendo diversos benefícios sem nenhum custo. Tenho acesso a variados cursos, vivo em meio à cultura e diversidade durante cinco dias da semana. A Ramacrisna me mantém afastado as drogas e de outros riscos. Aqui, tenho materiais didáticos atuais e na biblioteca livros que eu nem ouviria falar fora daqui. Sou grato pelas oportunidades que a Ramacrisna me oferece”, destaca o jovem.

A Ramacrisna ainda coleciona, desde a sua fundação, diversas premiações renomadas, entre elas as mais recentes: o selo “Melhores ONGs do Brasil Para se Doar” promovido pela Revista Época e Instituto DOAR que leva em consideração critérios como a gestão e transparência da Instituição, e o Prêmio Itaú-Unicef na categoria Grande Porte Regional Belo Horizonte, com o projeto “Escola Integral”, uma parceria da instituição com a Escola Municipal Desembargador Souza Lima, que busca o desenvolvimento integral dos alunos, acreditando na educação como uma ferramenta de transformação. O prêmio é considerado o maior do Brasil no campo da educação com chancela da UNICEF – Fundo das Nações Unidas Para a Infância.