O Diferencial da Autossustentabilidade

As unidades produtivas da Ramacrisna, a Fábrica de Massas Caseiras e a Fábrica de Telas de Arame Ramacrisna, tornaram a Organização conhecida no Brasil como instituição do Terceiro Setor referência em projetos de autossustentabilidade. Essa proposta inovadora do fundador da organização, Arlindo Corrêa da Silva, teve inicio na década de 1970. Ele percebeu que a inconstância no recebimento de donativos levava à insegurança no atendimento às crianças e adolescentes. O professor promoveu, então, a criação de dois negócios em áreas diferentes, que, em sua sazonalidade, injetavam recursos para manter um atendimento de qualidade, de forma continuada e segura.

A Fábrica de Massas Caseiras teve um desempenho importantíssimo na sustentabilidade e consolidação da Instituição e em razão de mudanças de mercado, com a entrada de produtos estrangeiros, foi extinta em 2012.

As Telas Ramacrisna tem como mercado além de Minas Gerais, todos os estados do Brasil e utiliza matéria prima da Belgo Bekaert, sinônimo de qualidade. Com equipamentos automatizados, modernos e altamente eficientes, produz com excelência e entrega com rapidez e pontualidade as telas produzidas. Cercas para alambrado de campos esportivos, canis, indústrias, sítios e fazendas, telas específicas para piscicultura e avicultura, e telas revestidas em PVC em cores, são alguns dos produtos ofertados. A Fábrica de Telas Ramacrisna tem ampliado suas ações, através de um Plano de Negócios desenvolvido pela Fundação Dom Cabral, dentro do Projeto POS – Parceria com Organizações Sociais da FDC.

marca-telas-ramacrisna