O objetivo do projeto é promover a sensibilização de leitores e provocar o gosto pela leitura literária em crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, fomentando o prazer de ler, ouvir e contar histórias de forma lúdica e atraente.

O projeto está sendo desenvolvido em 16 creches e escolas públicas nas cidades de Betim, Esmeraldas, Juatuba e Mateus Leme, todas próximas à sede do Ramacrisna, sendo quatro Malas de Leitura por cidade.

Inicialmente, em cada escola ou creche, a equipe do Projeto Mala de Leitura realiza a apresentação de um dos livros da Mala e mediações de leitura da história, com pessoas caracterizadas das personagens. Durante a mediação fala-se sobre a existência de uma mala mágica, recheada de livros, que vira estante, onde está o livro da história contada. Apresenta-se a Mala de Leitura às crianças, em entrega solene, com livros infantil, infanto-juvenil e juvenil. As contações de história tem duração de 30 minutos. Toda a ação é muito participativa e acompanhando o contexto onde cada escola está inserida, idade das crianças e nível de aprendizado.

A troca dos livros da Mala é realizada trimestralmente, por livros de temas diversos, inclusive os trabalhados pelos professores nos projetos na escola: como ecologia, diversidade de gêneros, culturas e etnias.

Um escritor(a) de livro infanto-juvenil visitará cada cidade, reunindo as crianças, parceiros da Mala de Leitura e ao final do projeto será realizado um Festival de Histórias em cada cidade. Os encontros com escritores são especiais, pois a maioria das crianças acha que todos os escritores já morreram.

Sobre Mala de Leitura:

Levar a biblioteca para fora de suas paredes, promovendo ações literárias em outros espaços e despertando nas crianças o prazer pela leitura. Nasceu assim o projeto Mala de Leitura – Alegria de Ler, um instrumento para transportar livros em segurança, ideal para ser usada em lugares sem biblioteca, uma vez que essa mala se transforma em estante móvel e pode ser fixada em qualquer estrutura. Seus bolsos transparentes exibem as belas capas coloridas dos livros, motivando as crianças a busca-los. É confeccionada em tecido resistente, nas dimensões 1,40mx1m (aberta, como estante), com 12 bolsas plásticas onde são alocados os livros. Ao ser fechada, para transportar o livros (tem alça), atinge as dimensões 40cmx40cm. Atende crianças de creches e escolas públicas, em bairros de periferia, em situação de vulnerabilidade social. Faz-se uma visita apresentando a proposta da Mala. É marcado um momento lúdico em que a mediadora de leitura entrega e instala a Mala e finaliza contando uma história para as crianças, geralmente vestida conforme o tema contado. A cada 2 ou 3 meses os livros são trocados por outros.